Ninguém é um soberano

Muitos querem um amor para a vida toda, mas no entanto não querer sacrificar e abrir mão de seus caprichos. Querem ser atendidos, compreendidos e que suas vontades prevaleçam. Esquecem que um relacionamento envolve duas pessoas, duas vontades, dois sentimentos, duas cabeças completamente diferentes.
Para amar, além de receber é preciso se doar, fazer um acordo e chegar num senso comum.
Ninguém é um soberano para ser amado incondicionalmente e ter seu súdito a sua disposição. Isto não é amor, isto é um regime ditatorial.
Abra mão de seus caprichos de suas vaidades e olhe para o outro como alguém que precisa de cuidados tanto ou até mais do que você.

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
1 Coríntios 13:4-7

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que significa uma guirlanda em sua porta?

Não sou o que os outros querem que eu seja, eu sou quem eu tenho que ser

O mel, o leão e o enigma de Sansão!