Deus faz que o solitário more em família; tira os cativos para a prosperidade; só os rebeldes habitam em terra estéril. Salmos 68.6

Pense bem. Isso acaba com aquela teoria religiosa de que uma vida miserável é provação de Deus e joga no colo de cada um de nós a responsabilidade sobre a nossa vida. A Bíblia é bem clara em relação ao papel de Deus. Não há dúvida alguma sobre o que Ele deseja fazer na vida daqueles que O servem: a promessa não é apenas para a vida após a morte, mas para hoje, para agora.

Deus supre todas as nossas necessidades. Ou, pelo menos, é isso que Ele deseja fazer. Está solitário? O desejo de Deus é que você more em família. É isso o que Ele quer fazer por você. Está vivendo uma vida mesquinha, de miséria, de escravidão? Deus quer lhe dar prosperidade (interessante, não? Aqueles que nos criticam quando falamos em prosperidade, estão criticando Quem escreveu a Bíblia...).

E por que isso não tem acontecido na vida de todos? Por que temos tanta gente boa sofrendo, vivendo de derrota em derrota? Por que tantos crentes por aí não conhecem prosperidade em nenhuma área e continuam a viver de migalhas, em uma vida miserável?

A última frase nos atinge como um tiro certeiro: Só os rebeldes habitam em terra estéril.

Fiquei olhando para aquela frase no telão e, mesmo quando ela desapareceu do meu campo de visão, não saiu da minha mente. “Só os rebeldes habitam em terra estéril”... O versículo não nos dá escapatória. Não diz que alguns dos que habitam em terra estéril são rebeldes. Se dissesse “os rebeldes habitam em terra estéril” eu poderia achar que tem mais gente lá com eles, o que aliviaria a barra de muitos cristãos. No entanto, ao dizer que “só os rebeldes habitam em terra estéril”, a Bíblia é dura e cortante. “Só” é um termo de exclusão. Ninguém além dos rebeldes habita em terra estéril. É lugar exclusivo para eles.

Então, corri para a Bíblia, para ver se o contexto salvaria a compreensão. Às vezes, um versículo isolado pode dar uma ideia errada do que o texto quis dizer, e lendo os versículos que vêm antes e os que vêm depois, vemos que aquilo significava algo completamente diferente. Mas, muito pelo contrário, o contexto só confirmou o que o versículo dizia. O capítulo inteiro fala de como Deus é impressionantemente poderoso, fala do cuidado que Ele tem com o Seu povo. Só quem se dá mal é quem não está com Ele. Simples assim.

A pessoa que assiste aos cultos todas as semanas, faz suas orações frequentemente, dá ofertas e talvez até tenha um título na igreja, mas está habitando em terra estéril, em uma vida miserável, infeliz e oprimida pode não entender...”por que isso acontece comigo? Eu estou fazendo tudo certo! Não faço nada de errado!” Ela jamais iria se considerar rebelde. Como pode ser rebelde alguém que vive na igreja?

Porém, o que Deus considera é algo que ninguém mais vê. É algo no mais profundo do nosso ser. Sua forma de enxergar as pessoas...os olhos maus, a língua maldosa, às vezes até em tom de brincadeira...a mágoa, a falta de controle, a mentira, a falta de temor, a falta de reverência, a falta de respeito aos pais, ao marido, às leis... O dicionário Michaelis define “rebelde” da seguinte maneira:

1. Que se revolta ou se insurge contra o governo ou contra a autoridade legitimamente constituída; insurgente, insurreto. 2. Que não obedece; que não se deixa domar; que não se submete. 3. Indisciplinado, teimoso.

O rebelde é aquele que não se submete à autoridade de Deus e não respeita às autoridades aqui da Terra. É aquele que se recusa a obedecer. Não se sujeita à disciplina do Altíssimo. Quer fazer tudo na força do seu próprio braço. Acha que pode burlar as regras, quer que as coisas sejam do jeito que ele acha que têm de ser, não está nem aí para o que Deus pensa a respeito.

O rebelde acha que é um revoltado, mas o revoltado teme a Deus e O respeita. O revoltado é revoltado contra a situação e não contra a Autoridade. Justamente por saber que Deus é poderoso, ele não aceita uma situação que vá contra o que está escrito.

O rebelde não dá ouvidos a Deus. Não obedece, pois não quer sacrificar de verdade. Pode ter facilidade de colocar dinheiro no Altar, mas não quer colocar sua vontade no Altar. Que me desculpem os religiosos, mas quem tem habitado em terra estéril está na categoria dos rebeldes. E é bom que corrija seu caminho enquanto há tempo. É a única maneira do solitário viver feliz em família e dos cativos serem libertos, alcançando a prosperidade. É isso o que Deus quer. E Ele está só esperando pela atitude de arrependimento daquele que é sincero, ainda que, até hoje, tenha sido rebelde.
Por: Vanessa Lampert

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que significa uma guirlanda em sua porta?

O mel, o leão e o enigma de Sansão!

Não sou o que os outros querem que eu seja, eu sou quem eu tenho que ser