#‎religião‬

Já ouvi muitos pastores dizendo que não podemos ser religiosos senão o poder de Deus fica afetado já que ele condena a religiosidade porque Jesus condenava a prática dos Fariseus e, no entanto, não precisa ser muito sábio para notar que eles estão apontando o dedo para os católicos com suas práticas de rezas em terços e coisas do tipo ou para qualquer denominação que não seja a dele; mas os próprios pastores agem como aqueles que queria apedrejar a mulher adúltera. Frequentei por muito tempo templos evangélicos e posso falar com autoridade que lá a coisa não está sem por cento certa.
Os pastores criam correntes de orações e alguns até mesmo falaram ao microfone que os fiéis que faltassem ao culto no dia da corrente deviam comunicar ao pastor senão o mal poderia vir sobre aquela vida. Para quem é de fora e não sabe, a corrente funciona assim: Por sete sábados ou sete segundas a pessoa tem que ir para poder quebrar a maldição que age em uma área da vida e assim alcançar a bênção. Ali distribuem água, pedra,cruz, chave ou outro objeto que representa aquela corrente e que será ungido em cada reunião. Se isto não é uma prática religiosa eu então não sei nem diferenciar o verde do amarelo.
Irmãos, libertem-se das práticas religiosas e que insistem em afirmar que o mal vem sobre a vida daqueles que não dizem amém para tudo o que a congregação prega.
Deus é amor! Ele quer obediência sim, mas aos seus mandamentos, aos seus preceitos e não ao que um pastor inventa para sustentar a sua igreja através de suas arrecadações a cada culto.
‪#‎religião‬

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que significa uma guirlanda em sua porta?

O mel, o leão e o enigma de Sansão!

Não sou o que os outros querem que eu seja, eu sou quem eu tenho que ser